Castigada e fodida

Categoria: 

Bem, irei usar o nome de Vanessa como bem sabem para proteger minha identidade, sou casada, tem 25 anos, corpo nada fora do normal. O que irei contar aqui é meramente fruto da minha imaginação! Mas se bem que queria muito que fosse realidade!

Era 08:30 hrs da manhã, e eu recebi uma mensagem, era meu dono, me enviando as instruções de como deveria me vestir quando fosse vê-lo, naquele mesmo dia, as 11:45 hrs!

Tomei um banho, bem demorado, verifiquei a depilação de todo o meu corpo. Coloquei um vestido florido, e rodado, não muito; Um pouco curto também. Peguei o carro e sai.

Cheguei na casa do meu senhor as 11:39, antes do horário combinado, estava como ele me pediu, vestido sem zíper, nem muito detalhes, com mangas e tecido fácil de rasgar, sem lingerie por baixo. Bati na porta e entrei, ele estava na sala me esperando.

-Chegou bem na hora minha putinha! Disse ele, gostava de ser chamado de Dom Strong, devido ao seu físico atlético! Mas frente a frente não gostava que o chamasse assim.

-Sim, senhor.- Respondi, de cabeça baixa como de costume.

-Chegue mais perto querida, não mordo.-Disse ele.

Fui andando ao encontro dele, cheguei perto e me ajoelhei, pediu que eu amarrase o cabelo. Fiz como mandado.

-Fique de pé, e tire os sapatos.-Me ordenou.

Fiquei de pé, retirei os sapato, e virei diante dele. Rapidamente rasgou meu vestido, de uma vez só! Tomei um susto, e ele me olhou com um sorriso no rosto, passou a mão nas minhas tetas, acariciando os mamilos, e então apertou é puxou, senti vontade de gritar, mas permaneci calada. Continuou passando a mão pelo meu corpo, desceu pela barriga, então suas mãos encontraram minha buceta, que já estava molhadinha. Passou a mão pela minha bunda, e apertou de leve, então deu um forte tapa, e mais outro. Ficou de pé na minha frente, e acariciou meu rosto, deu um tapa do lado direito, e outro tapa do lado esquerdo.

-Venha comigo, sua cachorra safada.- Ele me puxou pelo braço, com força e me levou para o quarto. Me jogou na cama e amarrou minhas mãos, e pôs em minha boca uma mordaça. Amarrou meus pés separados, foi até a mesa e pegou dois prendedores, e colocou nos meus mamilos. Doeu, mas eu gostei, estava ficando cada vez mais excitada. Começou a dar tapas na cara, uma, duas, três... Contei 10 de cada lado, minha bochecha estava queimando, e muito vermelha.

-Tá gostando sua cadela? Você vai apanhar muito hoje, para aprender a deixar de ser safada. Sua putinha, cachorra!-Disse ele, e eu ficando cada vez mais molhada.

Então ele pôs um plug no meu cu, com força, e sem lubrificante, senti uma dor forte e me contorci, e ele novamente deu um tapa na minha cara.

-Mandei se mecher sua puta?

-Não senhor.

-Então fica quieta, se não vai apanhar mais!

Ele abriu o zíper da bermuda que estava usando, e colocou seu membro para fora, já latejando e ereto. Salivei muito, querendo chupar e lamber seu pênis, então ele riu de mim.

Esfregou seu membro grosso na minha buceta, quase enlouqueci de prazer, então ele penetrou com força, e começou a dar estocadas com mais força ainda, ele gritava alto.

-Aaaah, que bucetinha deliciosa, minha cadela, puta safada! Aaaaaah

Eu rebolava de prazer, e já não sentia mais meu cu doer. Dom Strong, começou a me bater sem parar, dava tapas na cara, socos na minha barriga.

Eu queria gritar de dor e tesão, mas sabia que se o fizesse seria castigada. Depois de tantas palmadas, socos e estocadas ele gozou dentro da minha buceta, senti a quantidade de esperma que entrou em mim, gozei junto, e muito.

Depois, ele tirou seu pau da minha buceta, me desamarrou, retirou o plug, e começou a fuder meu cu, eu rebolava de tanto prazer, que homem era aquele! Então ele me fodia de costas, e batia na minha bunda, sem parar. Novamente ele gozou, e disse:

-Gostou safada? Tenho mais rola pra vc depois, sua puta!

Depois de me lavar, fui pra casa. Ele me mandou outra mensagem; Quero te ver na quarta! Terei uma surpresa para você.

https://www.casadoscontos.com.br/texto/201710792