Cunhada casada e deliciosa, deu mole

Categoria: 

Olá

Vou começar me apresentando,me chamo Luciano, tenho 38 anos e o que vou contar a vocês aconteceu a mais ou menos 2 anos.

Sou casado já a 19 anos com Angélica que tem a mesma idade que eu, ela é a irmã do meio de três irmãs, Roselaine é a mais velha e a mais nova se chame Josiane.

Confesso que as três são mulheres bonitas e muito parecidas entre si.

E eu sempre fui tarado nas minhas cunhadas.

Principalmente na Josiane a mais nova que com seus 36 anos é uma mulher linhas e muito gostosa, toda delicada, com pezinhos e mãezinha s pequeninas é um sorriso angelical!

Jô como a chamamos é muito alegre e cativante, loira com olhos castanhos iguais nas três irmãs, coxas grossas e peitinhos médios e um tesão de mulher,no que me fez delirar várias vezes me imaginando poder beijar seu corpo todo sentindo seu cheiro gostoso de mulher.

Bom vamos aos fatos,como sempre foi louco pelas cunhadinhas, estava sempre a disposição delas pra tudo, reuniões passeios, churrascos ajudar em mudanças etc...

Um belo dia cheguei em casa e minha mulher me conta triste que sua irmã sofreu um acidente, o que na hora me deixou bem preocupado, contou que sua irmã havia caído na rua enquanto fazia sua caminhada e fez uma torção feia no pé e que tenha nhã ligado avisando que estava no hospital, eu na hora disse para irmos para o hospital ver como ela estava e assim fizemos.

Jô estava em um quarto deitada em uma cama já com o pé imobilizado e nos recebeu com aquele sorriso lindo que ela tem, após contar como foi tudo acabamos caíndo na risada e logo o médico chegou para lhe dar alta, mas recomendou 20 dias de repouso e que ela teria que ter alguém para ajudar pois precisaria voltar ao hospital para avaliação dali a alguns dias, é como estava de férias logo me prontifiquei a ajudar minha cunhadinha querida " e gostosa" no que ela precisace.

Jô estava linda mesmo com o pé enfaixado, usava um shortinho de academia é uma regatinha colada que deixa um decote generoso a mostra é eu mal conseguia desviar os olhos de suas coxas torniadas.

Aí chegarmos no carro eu fui ajudá-la a entrar, mas ela sentiu muita dor ao tentar ficar em. Pé, então eu a peguei no colo e a coloquei dentro do carro, foi algo incrível poder sentir aquele corpo quente encostado no meu, o perfume dela,e a maciez da pela daquela mulher deliciosa me levaram ao delírio! e não pude evitar uma ereção daquelas de quase estourar o zíper da bermuda.

Mal dava pra disfarçar meu pau duro e latejando dentro das cuecas, a ponto de doer as bolas de tão grande era o meu tesão naquela hora.

Minha mulher não notou,por sorte, pois estava guardando as coisas da irmã na mala do carro, mas,eu tenho certeza que a Jô viu tudo, viu meu pau duro estudando minha bermuda e acho que até deve ter sentido ele,pois ao colocar ela no acento do carro acabei meio que encochando minha cunhadinha, pois não havia como baixá-la sem fazer com que ela meio que senta-se no meu colo.

Ela não disse nada. mas eu sei que ela percebeu, pois ao levantar para fechar a porta do carro minha barraca armada quase bateu em seu rosto.

E assim foi, eu ia todo dia na casa da cunhado já pronto para ajudar em tudo em que podia, pois minha mulher trabalha até a noite é meu cunhado viaja e fica a semana toda fora de casa.

Eu estava adorando ser pagem daquela mulher maravilhosa, Jô se mostrou ainda mais querida e agradecida comigo, nós dávamos muitas risadas juntos e conversávamos sobre tudo.

Com dez dias do seu acidente, o médico receitou uma pomada para massagear seu pé e sua pantanturilha, dizendo que era para ajudar na circulação e isso também ajudaria na recuperação dela.

No primeiro dia Jô tentou fazer a massagem sozinha, e para minha sorte sentiu dores e não conseguiu terminar, minha mulher que estava junto conosco terminou de ajudá-la, e para minha surpresa disse para sua irmã que eu poderia fazer as massagens nela e que eu era bom nisso.

" modéstia a parte sou muito bom com as mãos, se é que vocês me entendem".

Pois teria que ser feita de duas a três vezes por dia e era importante para a recuperação dela e tal.

Fiquei super eufórico quando ouvi Jô disser.

- se você não se importar cunhado, eu sei que estou sendo um fardo pra você é agora ainda te fazer de meu enfermeiro, acho que já estou abusando da sua boa vontade.

Eu sorri e disse que não tinha problema nenhum que se era pro bem da minha cunhada preferida faria com o maior prazer, e que seria bom porque se ela me encontrasse durante o dia na hora da massagem eu daria um apertão em seu pé machucado, e caímos todos na risada.

A noite em casa eu e minha esposa estávamos conversando e ela me agradeceu por ser tão prestativo com sua irmã, eu até me senti um pouco mal, pois minha esposa nem imaginava que o que eu queria mesmo era meter gostoso na maninha dela.

Já no quarto comecei a massagear minha esposa começando pelos seus pezinhos e fui subindo até às panturrilhas, ela já deitada me perguntou se eu estava treinando para fazer massagem em sua irmã, e aquilo na hora me deixou louco de tesão!!

Fui alisando suas coxas e logo estava massageando sua bucetinha que começava a ficar molhadinha, e fui perguntando se estava acertando a massagem se estava fazendo certo ou não,e ela já estava doidinha de tesão e me falou

_ acho melhor não fazer esse tipo de massagem na Jô não viu seu safado.

Eu perguntei se era então para eu parar com o tratamento e ela disse que não já que começou tinha que acabar.

Continuei a massagear as coxas e a xota da minha mulher, enquanto Angélica gemia baixinho mostrando sua excitação, fui beijando seus pernas coxas e cai de boca na bucetinha meladinha e cheirosa da Angélica que gemeu alto e agarrou meus cabelos.

_ta gostando amor? Será que eu vô conseguir fazer direitinho a massagem?

E cai de boca novamente chupando forte o grelo da Angélica do jeito que ela gosta a fazendo estremecer toda e me chamar de cachorro sem vergonha, que aquele tipo de massagem era só pra ela.

Eu estava louco de tesão imaginando que aquela era a bucetinha da Jô que eu estava chupando e chupei com gosto no grelinho que estava inchaço e vermelho então entrei no meio das pernas da Angélica e comecei a esfregar minha rola na sua taxa fazendo a rola deslizar da cabeça até as bolas na sua buceta deslizando pelos lábios e grelo indo e voltando fazendo minha mulher gemer e se contorcer toda se esfregando na rola do jeito que eu sei que ela adora.

Até que Angélica pediu pra chupar meu pai pois eu estava deixando ela louca com minha pica dura.

_me da essa pica que eu quero mamar amor! se tá me deixando louco me provocando asim!

Angélica adora mamar em uma pica, e mamã gostoso na rola! Sabe chupar um pau igual uma profissional, lambe na chapeleta e desce lambendo e chupando até às bolas, e eu a ensinei a sugar com delicadeza os bagos de um jeito suave e gostoso sem aquela loucura de chupar forte e apertar os bagos causando dor, não ela chupa gostoso enquanto desliza as mãos na rola em uma punhetinha deliciosa.

Meu pai não vê nada fora do comum, mede em torno de 18/19 cm, a única diferença realmente é que eu tenho uma rola grossa, digo bem grossa mesmo, sempre foi grossa desde garotinho acho que é mais ou menos da grossura de uma berinjela média sei lá meio que da grossura de uma mortadela de 500 gr eu acho kkk, e mais comprida um pouco, bom sei lá, eu só sei que minha Angélica no começo do casamento reclamava que doía, mas logo se acostumou e na verdade agora diz que adora minha pica grossa que é do tamanho certinho da sua bucetinha e de seu cuzinho também, sim porque após um bom tempo chupando sua bucetinha e dando linguadas no seu cuzinho minha mulherzinha liberou seu anel e hoje é viciada em dar o cu, tanto que sempre que nos transamos ela acaba gozando muito com o rabo e ficando com a bunda cheia de leitinho.

Bom voltando ao fato, Angélica mamou gostoso na minha rola até saciar sua sede de pica, e se arreganhou me mostrando a bucetinha brilhante e me olhando com aquela carinha de putinha com tesão pedindo pra ser fodida.

Eu lógico coloquei a cabeça da rola na entrada da buça e comecei a pincelar a cabeça da pica pra deixá-la ainda mais tesuda, e não demorou muito para ela pé dedir.

_ aí amor meter logo essa rola em mim, me fode gostoso que eu quero pica grossa amor!

E sem dó enterrei a pica toda na buceta fazendo minha mulher dar um gemido alto e me apertar com as pernas e e cravando as unhas em minhas costas me mandou foder com força sua buceta.

Soquei forte e fundo na Angélica fazendo ela urrar na minha cara, do jeitinho que ela gosta de ser fodida fundo e com força, pra sentir as bolas batendo no rabo.

Como sempre faz, Angélica pediu pra eu pôr na bundinha e já ficou de ladinho, que é como sempre começamos a penetração anal para não machucar e para ela poder relaxar o exfinter e aproveitar a emrrabada do melhor jeito

Lubrifique seu cuzinho com ky

E encaixei a ponta da rola já também lubrificada na entrada do cú, e minha mulher já experiente em dar o rabo foi rebolando e brincando com a vara na portinha do cu enquanto eu beijava seu pescoço e ao mesmo tempo que tocava uma sirica na bucetinha alicate seus seios e assim ela foi engolindo meu pau primeiro fez a chapeleta inchada entrar dentro do cú, então ela ficou um pouco parada só curtindo e se acostumando com ela lá dentro e relaxante as pregas.

E em algumas reboladas e empinadas de rabo minha mulher recebeu toda minha pica dentro do cu e agora alisava minhas bolas e as esfregava nos lábios da sua bucetinha que babava de tesão.

Aí então que eu começo a fazer um vai e vem suave no cu dela e vou aumentando até que logo estou bombando gostoso no rabo da minha putinha gostosa que se delicia pedido mais cara no cu e dizendo o quanto adora dar o cú e como é bom ser enrrabada por um pau grosso e pede pra eu foder seu cu bem gostoso.

Quando vejo que Angélica já está pronta, está bem exitada e relaxada a coloco de quatro sem tirar o pau de dentro do cú, e vou socando a pica fazendo ela gemer e delirar pedindo pra eu arrombar seu todo que ela que ser fodida igual a uma puta e empina a bunda pra cima curvando as Costa e alisando a buceta,vê essa a hora que tanto eu queria.

Fico em pé atrás dela aguardando suas ancas com força e começo a eucaristia a vara sem do pra dentro do cu da minha vagabunda que berra e xinga, delira e pede mais rola no rabo já com dois dedos atolados na buceta implorando pra eu Tangará seu cu todo e em poucos minutos sinto seu cu se contrair é ela começar a gemer e se contorcer anunciando que está gozando mais uma vez com o cú, eu sempre me seguro pra essa hora socar com tudo nela, e este dias em especial imaginava minha cunhadinha Jô me pedindo pra rasgar o cú, a soco feito um louco no rabo da Angélica que geme grita xinga e goza feito uma cadela e eu sentindo as contratações do cu no meu pau solto os primeiros jatos de porra no fundo do cu de minha esposa safada que goza muito forte na minha vara.

Após gozarmos, eu continuo com a pica dentro do cú da Angélica que respira com dificuldade se recuperando ainda com a cabeça no travesseiro e o rabo empinando pro ar travada entre minhas pernas.

Meu pau sai mole de dentro do cú alargado e enorme da minha mulher.

Seu cú estava enorme e vermelho com um fio de porra escorrendo para sua buceta babada e brilhante.

Fiquei olhando seu rabo se contrair e fechar aos poucos imaginando como ficaria o rabo da jo, Será que era gostoso igual o da sua irmã, Será que ela mete gostoso igual minha mulher safada?

Exdesabei ao lado de minha esposa agora com sua fome de pica saciada e assim nós dois adormecemos.

No dia seguinte lá estava eu na casa de minha querida cunhada pronto para auxiliar no que for preciso.

Ajudei Jô com em algumas tarefas e foi aí mercado, estava um dia de muito calor e resolvi comprar algumas latas de cerveja, como minha cunhadinha não bebe álcool então comprei uma cx com álcool e outra sem, e tive uma ótima idéia.

Continua

https://www.casadoscontos.com.br/texto/201711856