Fui amarrada e estuprada

Categoria: 

Olá amores meu nome é Luana, tenho 22 anos, morena, minhas pernas são grossas, e meus peitos são médios. Eu sou uma universitária, estudo no centro da cidade de São Paulo...

Tudo aconteceu em uma noite quando eu estava voltando da universidade, volto pra casa de ônibus, mas pra chegar no ponto do ônibus eu faço uma caminhada de 5 minutos por uma trilha de barro e escura.

Estava sozinha e do nada veio um cara por trás de mim e me agarrou, colocou a mão na minha boca tentando impedir que eu gritasse...

Esse homem era muito maior e mais forte do que eu, ele com seu cinto prendeu minhas mãos e fácilmente fui arrastada pra um carro que estava estacionado uns metros a frente...

Eu tentava gritar mas ele me deu uma injeção que eu fui ficando tonta e não demorou muito apaguei...

Quando acordei meu olhos estavam vendados e minha boca amordaçada...

Eu estava em pé, minhas mãos estavam amarradas pra cima e meu pés amarrados distantes e no chão, para que eu ficasse com minhas pernas bem abertas..

Eu estava com meu braços dormentes de ficarem amarrados pra cima, eu chorava muito, depois de uns minutos eu ouvi um barulho, era barulho de passos..

Fiquei apavorada, não sabia quem era e porque me sequestrou. Minhas lágrimas molhavam meu rosto...

-Olá garota, não quero que você chore...

Eu olhei sua bolsa e vi que seu nome e Luana. O homem falou com uma voz grossa e calma...

Eu comecei a me contorcer pra tentar me livrar das cordas que me prendiam...

Era uma tentativa inútil de sair dali...

Vou chamar o homem que me sequestrou de Ricardo, pois até hoje não sei o nome dele...

-Luana, você só vai embora quando eu quiser que você vá embora, não tem como você fugir. Falou Ricardo com um tom de bravo...

Eu senti a mão de Ricardo levantar a minha camiseta e massagear meus peitos por baixo do sutiã...

Eu tentava virar meu corpo pra fugir mas era impossível...

Só dava pra eu chorar...

Depois de um tempo chupando e fazendo massagens nos meus seios, senti ele cortando minha camiseta e meu sutiã, depois de corta a parte de cima ele foi tentar cortar minha calça, a calça foi mais difícil mas Ricardo conseguiu cortar e com as mão ele arrebentou minha calcinha...

-Nossa como você é gostosa. Delois de falar isso senti a boca do Ricardo chupar minha bucetinha depilada.

Ele me deus algumas dedadas e tentou me fazer gozar mas eu me segurei pra não ficar molhadinha..

- Luh você tá sendo uma garota mau criada vai tomar umas chicotadas pra parar de birra. Ricardo falou

Eu ouvi ele mexendo em alguma gaveta e logo depois Ricardo me deu uma chicotada nas costas. Ele era doido, louco, aquela chicotada doeu ardeu e eu só pude gemer de dor.

- Sua filha da puta, você acha que o negão aqui está brincando?

Sua vadia de uma porra, vai ser castigada pra aprender quem manda nessa porra.

Ele falava isso ao mesmo tempo que dava inúmeras chicotadas nas minhas costas..

Eu chorava muito, eu senti minhas costas arderem de dor..

Depois de me chicotiar Ricardo desamarrou meus braços do alto e amarrou pra trás, depois desamarrou minha pernas e me arrastou até uma cama...

Me colocou de barriga pra cima na cama e mandou eu abrir minhas pernas e ficar parada...

Eu obedeci Ricardo por medo dele me bater ou me matar..

Ao abrir minha pernas, Ricardo começou a chupar minha bucetinha, ele com a língua brincava com meu clitóris enquanto enfiava dois dedos na minha buceta...

Delois de uns 10 minutos mais ou menos, Ricardo parou de me chupar foi passando a mão subindo meu corpi até chegar nos meus seios, ele começou a apertar os bicos dos meus mamilos e eu gemia de dor.

Ricardo beijava meu pescoço e sussurrava palavras de safadeza e falou que estava na hora de me comer.

Ele ajeitou seu pau na minha buceta e começou a me penetrar, eu sentia cada centímetro daquela rola grossa entrando em mim..

Não aguentei e deu um gemido baixinho.

-Você gosta né vadia, geme sua puta.

Ele fazia o vai e vem bem calmo, sem pressa.

Ele entrava e saia, minha grutinha já estava ensopada toda molhadinha...

Depois de uns minutos Ricardo me sentou na cama e deitou do meu lado e depois me pegou pela cintura e me colocou no seu colo..

- Minha putinha, pode começar a cavalgar sua vadia..

Ele me terminou de me ajeitar e eu comecei a subir e descer na rola dele..

-isso sua gostosa, desse jeito que eu gosto..

Eu depois de um 3 ou 4 minutos sentando do pau do Ricardo comecei a ficar cansada...

Eu fui diminuindo o ritmo até parar, assim que eu parei tomei um tapa forte na cara que me fez cair da cama.

-quem mandou você parar sua prostituta, quer tomar chicotada vadia?

Ricardo mandou eu ficar de joelhos no chão e disse que ele ia tirar a amordaçada da minha boca, mas se eu gritasse ou tentasse fazer alguma graça eu iria aoanhar pra perde os dentes.

Ele desamarrou a mordaça da minha boca e falou..

-abre a boca Luana, eu chupei a sua piriquita agora você vai chupar meu pau...

Eu fechei a bica e virei o rosto, ele segurou no meu cabelo e disse pra mim abrir logo a pirra da boca.

Eu abri e ele colocou seu pau na minha boca e começou a socar como se estivesse comendo uma buceta.

Eu me engasguei varias fezer durante aquele momento.

Ele falou que ia gozar tirou o pau da minha boca e deve ter gozado em outro lugar, ele não gozou em mim.

Se vcs quiserem saber, oque aconteceu depois desse boquete, de como ele comeu meu cuzinho e de como eu consegui ir pra casa..

É só pedir nos comentários a parte dois...

Tchau amores

https://www.casadoscontos.com.br/texto/201711861