Fui Enganada e Acabei num Gang Bang

Categoria: 

Na minha época de faculdade, fiz de tudo um pouco. Eu realmente sabia curtir a vida: farra todo dia, viagens, aventuras e, claro, muito sexo! Passei quatro anos sem namorar fixo e raramente saia com o mesmo cara mais de uma vez. Eu sabia que depois de uns anos eu acabaria encontrando alguém pra namorar sério e criar família, então queria aproveitar aquela fase ao máximo.

Eu conhecia homens em barzinhos e boates, e a noite costumava acabar sempre no motel. Assumo que eu era uma mulher "fácil", não precisava ser nem muito bonito nem rico (bastava ser gente boa e, claro, pagar a conta do motel). Mas não dava pra sair todo dia, então vez ou outra eu acabava recorrendo a bate papo na internet pra encontrar alguém. Foi assim que acabei entrando em uma enrascada.

Nesse dia, havia passado horas no bate papo sem ter encontrado alguém com quem pudesse sair. Apesar de dezenas de homens terem se interessado, não consegui me interessar por nenhum. Só que eu estava muito excitada, até mesmo porque já estava há semanas sem transar. Acabei criando coragem e combinei de encontrar com um desses homens, que escolhi aleatoriamente.

Ele não era bonito, mas tinha o corpo malhado e era bem dotado, o que pude comprovar pela web-cam. Tomei um vinhozinho pra ficar mais descontraída e fiquei esperando ele passar no meu prédio pra me buscar. Ao entrar em seu carro, ele se apresentou, beijou-me no rosto e depois seguimos. Tínhamos combinado de ir a um motel, então lhe perguntei: "já sabe em qual nós iremos?". Ele, então, começou a desconversar, tentando me convencer a irmos pro seu apartamento. Acabei concordando, o que depois viria me arrepender.

Chegando lá, pra minha surpresa, havia três rapazes jogando videogame na sala. Pensei que estaríamos a sós, então pensei até em dar meia volta. Mas ele foi logo me puxando pro quarto, me dizendo: "não fica grilada que a casa tá cheia não, eles não vão nos incomodar". Sentamos na beirada da sua cama e ele começou a me beijar. Ainda estava meio nervosa, então ele me ofereceu uma bebida. Era whisky, que eu nunca havia bebido (na verdade, não gostava do cheiro). Mas era a única coisa que ele tinha, então bebi. Desceu queimando e me esquentou imediatamente.

Em poucos minutos já estava meio tontinha, até mesmo porque já tinha bebido vinho antes de sair de casa. Aproveitando que eu estava mais relaxada, ele me deitou na cama e começou a tirar minha roupa. Eu lhe disse: "você trancou a porta?", com medo de que algum amigo pudesse entrar. Ele respondeu: "claro, não preocupa não, já te falei". Então, acabei desencanando de vez e me entreguei. Só pensei em desistir quando ele disse que estava sem camisinha, mas eu já estava nua, com ele em cima de mim já roçando seu pau no meu clitóris, então acabei não resistindo e deixe que me penetrasse daquele jeito mesmo. Era realmente um pau bem grande, mas entrou fácil na minha bocetinha já bastante molhada.

De repente, ouço baterem na porta. Com um frio na barriga, já fui me cobrindo, com medo de alguém entrar. Ele pedia pros amigos pararem de bater, mas eles pareciam não querer ouvir. Comecei até a ficar com um pouco de medo, tamanha a insistência dos rapazes. Ele, então, me falou: "vou ter que abrir, ou eles não vão nos deixar em paz". Foi ele girar a chave e a porta se abrir, fazendo entrar no quarto os quatro rapazes de uma só vez. Fiquei muda, não sabia como reagir, estava nua num quarto com quatro homens desconhecidos.

Um dos amigos já foi tirando a roupa, pulando na cama e se deitando ao meu lado. Tentei me afastar, mas não teve jeito, logo outro amigo se juntou a ele. E o rapaz com quem eu estava inicialmente em nenhum momento tentou afastá-lo. Foi quando caiu a ficha de que tudo aquilo já era planejado! Naquele momento eu tinha duas opções. Ou tentava sair dali correndo ou me entregava a eles. Como eu já estava um pouco bêbada e com tesão acumulado de semanas, acabei cedendo. Eles, então, me viraram de costas e começaram, um por um, a me penetrar, todos sem camisinha. Senti um tesão inacreditável ao ver aqueles homens fazendo fila pra me comer, revesando a minha bocetinha. Depois disso, me posicionaram de quatro, de forma que eu pudesse dar conta de dois simultaneamente. Eu chupava um, enquanto outro me fodia. E foi assim a noite toda.

Não satisfeito em comer minha bocetinha, um deles teve a ideia: "vamos fazer um sanduíche dela". À essa altura, eu faria o que eles quisessem, eles eram donos do meu corpo e podiam usar e abusar de mim. Enquanto eu cavalgava em um, veio outro e colocou o pau no meu cuzinho, enfiando tudo de uma vez. Eu gritei de dor, mas ele não quis nem saber, foi bombando sem dó, até gozar, deixando meu cuzinho cheio de porra. O rapaz que estava embaixo gozou em seguida, dentro da minha boceta. Dois desconhecidos gozando dentro de mim, foi tanto tesão que nesse momento tive o melhor orgasmo da minha vida! Eu já não aguentava mais dar e, pra minha sorte, os outros dois rapazes também gozaram em seguida, um no meu rosto e outro nos meus seios. Eu estava com porra no corpo inteiro!

Depois disso, os rapazes se vestiram e voltaram pra sala, deixando-me novamente a sós com o rapaz do bate papo. Ele veio me pedir desculpas, dizendo que não sabia que os rapazes iriam querer participar. Eu nem reclamei, pois seria muito cara de pau da minha parte, já que acho que fui eu quem mais aproveitei! Depois disso, nunca mais conheci ninguém em bate papo, apesar que de vez em quando me bate uma saudade desse dia...

https://www.casadoscontos.com.br/texto/201711565