Gozando gostoso pela câmera

Categoria: 

Após quase 40 minutos, saí do banheiro do trabalho ainda não acreditando no que acabara de fazer. Nossas conversas normalmente são quentes durante o dia, mas desde nosso último encontro na viagem para Rio Quente um simples “bom dia” faz com que nosso tesão chegue a um nível crítico! Nunca pensei que algum dia durante meu expediente teria que deixar meu posto para aliviar o tesão que a minha Puta me fez sentir com todas as suas provocações, me proporcionando uma gozada tão maravilhosa!

Voltei para a minha mesa e ainda fiquei algum tempo tentando me situar e me concentrar novamente no trabalho. Desde que começamos as nossas aventuras e fantasias, nos permitimos perder cada vez mais o controle, aliás, sempre foi essa nossa proposta desde o começo e seguimos a risca melhorando cada dia mais, mesmo que a muitos quilômetros de distância permanecemos firmes no nosso jogo onde ambos vencem a cada gozada e descoberta de algo novo para apimentar ainda mais a nossa peculiar relação.

O dia no escritório foi tenso e na maior parte do tempo permaneci em silêncio e concentrado… bem, na medida do possível, pois a lembrança das nossas gozadas a poucas horas atrás ainda estavam na minha cabeça. Durante a tarde nossa conversa já estava numa putaria no mesmo ritmo frenético do período da manhã e quase tive que fazer uma outra visita ao banheiro da empresa, mas a ideia de ficar todo aquele tempo novamente poderia me causar problemas, então resolvi bater de volta as provocações que haviam me enlouquecido mais cedo na mesma intensidade e resolvi mandar um áudio a ela:

- Me fez gozar gostoso hoje pelo telefone ouvindo seus gemidos e sabe como isso me enlouquece, não é? A noite, você vai me ver gozar e vou te mostrar quanta porra ainda tenho pra te dar….

Houve a visualização mas não houve resposta! Eu sei exatamente onde atacá-la para fazer perder o controle e tudo começa desse jeito, me peguei passando a língua nos dentes e com um sorriso cheio de malícias, meu pau já estava duro novamente e o sentia pressionando firme minha calça social, meu olhar fixo esperando sua mensagem entregava a qualquer um que o visse o que estava pensando naquele momento. Apertei firme meu pau por baixo da mesa tentando aliviar o tesão, mas o que me vinha na cabeça era sua imagem abocanhando minha pica e o engolindo de uma vez, tirando devagar de sua boca já completamente lubrificado pela sua saliva que escorria pelo seu queixo, seus olhos fixos nos meus e sua mão o punhetando enquanto com a ponta da língua circulava a cabeça já inchada prestes a explodir e dela sair todo o leitinho que sempre me implora pra tomar! Precisava me controlar… Não podia desperdiçar naquele momento, teria que ser dela naquela noite!

Em SP já não existe hora para trânsito, então demoro sempre quase duas horas para chegar em casa. Pelo horário, sabia que estava em sala dando aula e era o momento perfeito para começar a brincadeira. Cheguei em casa excitado já imaginando no que estava prestes a fazer, tirei a roupa e me sentei no sofá:

- Oi! - Disse “inocentemente”!

- Oi, estou em sala dando a matéria de revisão para a prova final!

- Eu sei, já cheguei em casa e só queria te mostrar uma coisa!

Tirei uma foto do meu caralho duro, mostrando bem como a estava esperando. Novamente a foto foi visualizada e não houve resposta em um primeiro momento e depois de alguns minutos:

- Você me paga!

- Melhor não demorar, minha Puta!

Gostaria muito de ver sua expressão nessa hora, coisa que ela mal consegue esconder e que me deixa cheio de tesão! Passou-se um bom tempo até receber uma mensagem dizendo que já estava em casa e ao ligar a câmera, estava completamente nua deitada em sua cama com aquela deliciosa expressão safada e salivando de tesão! Lubrifiquei bem a cabeça do meu pau com saliva, deixei escorrer para que ela se lembrasse de como gosto que o deixa quando me chupa, punhetei devagar e o sentia ficar mais duro a cada segundo, as veias já saltadas pulsavam de forma que sentia preencher a minha mão, a glande inchada em um tom vermelho forte deixava escorrer um fio de pré-gozo que passei o dedo e espalhei por sua extensão, me fazendo lembrar o quanto a minha Puta adora sentir seu gostinho.

A vi mordendo seus lábios e com a outra mão cravando suas unhas nos seios grandes e deliciosos que tem, soltando um gemido mais alto e sugando a saliva de sua boca que sempre tem em abundância quando está para me chupar. Falava que era a minha puta e que passou o dia todo pensando em como eu a faria gozar, descendo suas mãos pelo corpo arranhando até chegar a sua buceta, penetrando fundo com os dedos e os deixando bem lubrificados pelo seu mel, seguindo pelo caminho de sua buceta o enfiou no seu cuzinho soltando agora um gemido ainda mais alto:

- Viu como está fechadinho? Vai ter que abrir ele todo outra vez!

Ela sabe jogar esse jogo também, sabe o quanto me enlouquece quando me pede para foder seu rabo. Estávamos no limite e após aquilo, somente nossas respirações ofegantes e gemidos podiam ser ouvidos enquanto nos masturbávamos, em nossas mentes imaginávamos como estaríamos fodendo naquele momento da forma que sempre fazemos, nos entregando ao prazer e deixando o tesão falar mais alto!

Gozei primeiro, mostrando a ela os jatos de porra grossa e abundante apesar das vezes que já havia gozado durante o dia, meu corpo se contraia em espasmos incríveis e me senti exausto! Mal havia acabado e aos gritos, ouvi que estava gozando com um dedo dentro de seu cu, bem fundo e com a outra mão abria os lábios rosados de sua buceta me mostrando todo o mel que adoro sugar até não sobrar nada!

Sorrimos um para o outro, ofegantes apenas sorrindo e satisfeitos… Provisoriamente satisfeitos!

E-mail: victor. Lionheart@hotmail. Com

https://www.casadoscontos.com.br/texto/201712137