Sexo no Resgate

Categoria: 

Bom, oq vou contar aconteceu comigo a vários anos atrás, vou usar nome de Marcelo, sou branco, 1,75 em forma, cabelos castanho, olhos castanhos,Dote de 23cm...

Enfim já algum tempo que trabalho no Resgate, na vdd a vários anos, e nunca foi nada mais no sentido de putarias, fora as cantadas que a gente recebe mas trata como se nada tivesse acontecido...

Cheguei pra assumir minha viatura na base, e vários resgatistas ali em volta das viaturas batendo papo e dando aquela enrolada de praxe, sentei no banco e comecei a fazer meu check list de costume, nisso reparei uma socorrista nova, chegou se apresentou a todos e ficou ali batendo papo querendo se enturmar...

Ela loira, peitos grandes, cabelos lisos até o bumbum, branquinha, boca rosada... De macacão quase não dá pra reparar muito, mas ela chamou atenção.

Eu fazendo meu check list, como deixei a porta do resgate aberta pra ouvir a conversa, fiquei com uma perna dentro da viatura e outra pra fora pendurada no ar, e em dado momento percebi que ela ficava olhando pro meu pau, mesmo eu estando de macacão, tudo bem até aí...

Foi designado as equipes e advinha quem será minha parceria de plantão? A loira que não para de olhar pra minha pica.

O dia rolou tranquilo, sem maiores novidades, algumas ocorrências, no período da tarde eu estava no alojamento, um pouco a vontade, macacão abaixando até a cintura e deitado na cama, navegando pela internet, quando ela chega com seu Notebook na mão e pergunta se pode dividir a cama para ela sentar e usar a internet também, claro entra aí, então ficamos os dois sentados um ao lado do outro, navegando, e ela começou a puxar assunto, falamos de trabalho, de família, ela me disse que era casada, e que tinha uma relação diferente com o marido, já quis saber como assim diferente? Ela me respondeu que era diferente, que eles gostavam de coisas diferentes, já vi onde isso vai dar... Mas até então sempre com um pé atrás pra não me queimar e dar tiro errado.

Conversa vai e vem, ela acabou falando que eles gostavam de coisas liberais... Eu já estava com a pica latejando... Me levantei e fui saindo, disse que iria tomar uma água... Nisso fui passar por ela, ela com os dois pés na cama meio deitada meio sentada... Pensei quer saber foda-se... Ao que fui sair enchi a mão na sua bucetinha por cima do macacão e disse: para de ficar olhando pro meu pau.

Ela dei um sorriso bem putinha e sai.

Pqp e agora vamos ver até onde vai...

Retornei ao quarto e voltamos a conversar sobre sexo... Ela me disse que havia feito depilação no dia anterior, que sua bucetinha estava lisonja só pra me provocar só pode, falei então mostra, ela falou espera, se levantou e saiu me deixando sozinho... Voltou, sentou do meu lado, e me entregou o cel, dizendo olha como ela está... Pqp que bucetinha linda, lisonja, rosinha,estava meladinha... Tinha que dar um jeito de comer essa loira.

Não demorou muito todas as outras viaturas saíram, ficando só nos na base, falei pra ela,agora vou te comer sua putinha... Ela simplesmente sorriu e começou a abaixar o macacão, ficando de 4 em cima da cama, tratei de puxar aquela calcinha de ladinho, pedi pra ela empinar o rabo, esfregando a cabeça do pau na entrada, toda melada de tesão ela só esperando... Coloquei devagarinho sentindo aquela xaninha engolindo minha pica... Ela começou a gemer, e pedindo pra ir devagar, pedi pra ela fazer silêncio pois assim poderíamos escutar caso alguém chegasse... Que delícia de bucetinha, aquela loira de 4, o cuzinho empinado e eu tendo a melhor das visões, vendo ela engolindo meu pau todinho... Comecei a estocar com vontade aquela buceta e ela agarrou meu travesseiro para abafar seus gemidos, uma mão eu segurava na cintura a outra enrolei no seu cabelo e segurei com força enquanto socava falava: vai putinha, não queria levar o pau do seu parceiro? Fala vai? Vai contar pro seu marido que deu no seu primeiro dia pro seu parceiro?

Ela entre gemidos respondia que que estava louca pra dar desde a hora que chegou... E que ia contar pro marido que eu comi ela... Fiquei louco de tesão e as estocadas passaram a ser violentas, daquelas que batem com força...

Ela gemia baixinho dizendo: que pika é essa? Nossa! Meu parceiro que pau é esse? Só queria fazer plantão com você agora!

Não demorou muito... Talvez o medo de alguém chegar misturado com tesão anunciei que iria gozar... Ela empinou mais ainda o cuzinho e disse pra encher ela de porra... Gozei muito... Ela também gozou junto e ficava rebolando devagarinho tirando até a última hora de porra... Dei um tapa na bunda dela e disse que ia ao banheiro jogar a camisinha fora e me lavar... Ela apenas sorriu dizendo: plantão hoje foi de foder né?

Dei risada e sai...

Depois disso rolou outras vezes, com outras parceiras mas deixo pra outra hora...

Abraços

https://www.casadoscontos.com.br/texto/201709338