Transei com meu aluno Rebelde e achoque estou gravida

Categoria: 

Oi gente, quem quiser saber o início desta historia, leia os primeiros contos da saga

eu estava cada dia mais apaixonada pelo Celso, meu aluno safado, ele também me gostava muito de mim, pois senti que procurava mudar seu comportamento se mostrando mais adulto.

Eu procurava todas as maneiras da gente ficar juntos, nas férias de julho deste ano me inscrevi em um curso de aperfeiçoamento na capital, com duração de 10 dias e fui junto com o Celso, nos hospedamos em um hotel à beira da praia e curtimos uma lua de mel maravilhosa. Logo ao chegar a hotel tomamos um banho e nos entregamos m ao outro loucamente. Sequei seu corpo e fui beijando cada pedacinho até chegar em seu pau maravilhoso e abocanhar avidamente, engolindo até ele tocar minha garganta e me engasgar, Ele socava forte fudendo minha boca que até saiam lagrimas dos meus olhos, mas eu aguentava tudo e queria mais, o tesão era muito e nos deixava malucos até que o Celso gozou despejando uma infinidade de porra em minha boca que foi difícil de engolir tudo e escorreu pelo meu rosto. Ele veio me beijou com sofreguidão, chupou e mordeu o bico dos meus peitos até ficarem vermelhos, depois chegou no meu clitóris e saboreou como se fosse uma cereja apetitosa, nessas alturas eu urrava de tesão e pedi, não, implorei para que ele enterrasse sua pica grossa em minha buceta, que estava ensopada. Ele veio por cima de mim e socou a rola de uma só vez me fazendo ver estrelas, eu gritava

- Vai amor me fode com força, me faz gozarrrrrrrrrrr. E Ele tirava o pau quase todo da minha buceta e vinha com tudo fazendo a cabeça bater no meu útero. Foram tantas estocadas que dei um urro e gozei caindo defalecida sobre a cama,

O prazer foi tanto que quando acordei já era tarde da noite e o meu amor dormia a sono nu ao meu lado com um sorriso de felicidade no rosto. Olhei para o seu pau delicioso que repousava inerte e não resisti começando a punhetá-lo bem devagar, até que senti que ele deu sinal de vida, aí caí de boca até deixar ele bem duro. Nisso o Celso acordou me deu um logo beijo nos lábios lambeu meus peitos enfiando 2 de dos na minha buceta, que já estava toda melada, depois me colocou de quatro, veio por trás pincelou seu pau duro na entrada do meu cu, que deu uma piscada de tesão, e foi empurrando sem dó até eu sentir suas bolas encostarem na minha bunda, gritei muito, mas o Celso ficava cada vez mais tarado e me fodia o cu com prazer sádico, tirava o pau e enterrava forte me fazendo ver estrelas, puxava meus cabelos

e dizia: - Vai rebola putinha gostosa, quero arrombar esse seu cuzão.

-Aaaiiiiiiiiiii, ta me rasgandooooooo, ahnnnnnnnnnn, er só o que eu conseguia dizer, até que gozamos feitos loucos, meu cu estava todo arrombado e minha bunda cheia de marcas vermelhas de tanto o celso dar tapas nela.

Fizemos sexo louco todos os dias, foi maravilhoso.

Voltando para casa as aulas recomeçaram e nada da minha menstruação chegar, passou agosto eu comecei a acordar com enjoos, o bico dos meus seios ficaram mais sensíveis, eu não queria nem pensar que poderia estar grávida, mas como em setembro minha menstruação não veio, resolvi comprar um daqueles kits de teste de gravidez, e chegando emm casa fui ao banheiro preparei tudo e fiz o bendito teste, meu coração parecida que ia sair pela boca de tão apreensiva que eu estava, mas depois que deu o tempo ao olhar para o aparelho, estava lá bem visível, eu estava grávida. Não sei como consegui jogar tudo aquilo no lixo, tomar um banho, me jogar na cama e chorar muito pensando na besteira que eu tinha feito.

Os dias passaram e eu não sabia o que fazer, aborto nem pensar, por isso tinha que falar com meu marido e contar toda a verdade a ele.

No outro dia encontrei o Celso e disse que ele ia ser papai, o garoto quase teve um infarto, tamanho o foi o susto, mas logo depois deu um sorriso me abraçou e disse que estava muito feliz e queria comemorar, fomos a um motel e ele foi logo me chupando a buceta e o grelo até eu gozar, depois veio e me comeu de frango assado, me fazendo sentir muito prazer, não satisfeito me virou de bruços e enterrou seu pau no meu cu até as bolas e me mandou rebolar e morder seu pau com o cu, eu contraia os músculos do anus até as pregas arderem, ficamos assim uns 10 minutos até ele gozar rios de porra.

continua...

https://www.casadoscontos.com.br/texto/201712144